Sistema de Drenagem para Aterro Sanitário

A necessidade de drenar o chorume, o gás, bem como as águas pluviais ou rebaixar o lençol freático nos Aterros Sanitários, obriga a construção de eficientes sistemas de drenagem capazes de evitar a desestabilização do aterro e o risco de colapso futuro.

1- Drenagem de Chorume e Percolado

Sobre a impermeabilização executada deve ser previsto um sistema de drenagem para coleta do líquido percolado para que seja enviada posteriormente ao sistema de tratamento.

2- Drenagem de Gases

A decomposição do lixo confinado nos aterros sanitários produz gases, entre eles o gás carbônico (CO2) e o metano (CH4), que é inflamável. Os gases, sob condições peculiares, podem se infiltrar no subsolo, atingir as redes de esgoto, fossas e poços absorventes, e causar problemas, uma vez que o metano poderá formar, com o ar, uma mistura explosiva (concentrações de CH4 entre 5 a 15%).

O controle da geração e migração desses gases é realizado através de um adequado sistema de drenagem constituído por drenos verticais (Tubos Drenos perfurados revestidos com brita) colocados em diferentes pontos do aterro.

Recomenda-se a instalação de drenos a cada 50 a 100 metros; nas extremidades devem ser instalados queimadores de gases, com a finalidade de evitar maus odores e redução da cama de ozônio.

3- Trincheiras drenantes para rebaixamento do lençol freático

O sistema é formado por drenos horizontais, geralmente dispostos em “espinha de peixe”, com caimento nas laterais para encaminhamento da água recolhida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *