Pisos para áreas externas devem proporcionar segurança ao usuário e garantir boa drenagem

É indispensável um piso para áreas externas proporcionar segurança e promover uma drenagem adequada.

Por isso, o detalhamento do projeto dos pisos das áreas externas deve considerar aspectos importantes, como:

  • regularização da base;
  • inclinação;
  • caimento de cada trecho;
  • escolha do tipo de revestimento (e suas características de atrito e aderência);
  • execução adequada da impermeabilização em áreas críticas, como os ralos.

A qualidade do piso dependerá da correta concepção e execução das subcamadas que o compõem. É importante ter uma boa estrutura, impermeabilização, isolamento (quando houver), contrapiso, fixação e acabamento.

As normas da ABNT NBR definem quais são as responsabilidades dos fabricantes, projetistas, construtores e usuários.

“Os cuidados com a especificação de materiais que atendam a um desempenho mínimo estão sendo intensificados por conta disso”, avalia Juliana Sabbatini, arquiteta da Kapa Arquitetos Associados.

A importância da drenagem

Garantir a drenagem adequada em direção aos ralos, evitando empoçamentos, é um dos cuidados principais do projeto. Por isso, o responsável deve estar atento ao detalhar o caimento do contrapiso.

“Nas áreas que permeiam os coletores, é preciso prever uma inclinação de pelo menos 1% para garantir o escoamento da água”, explica Juliana.

Marco Antônio Carvalho, engenheiro da Dinâmica Engenharia, recomenda evitar posicionar os coletores próximos a portas de acesso às áreas comuns internas, como halls e salões de festa.

A estanqueidade do sistema é outro ponto que merece atenção.

“Normalmente os problemas de infiltração acontecem pelos ralos, podendo haver, com o tempo, o comprometimento da estrutura com a corrosão de armaduras”, conta Mercia Bottura de Barros, professora-doutora da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). “Às vezes, o projeto cuida bem da impermeabilização da área como um todo, mas não dá a devida atenção aos ralos.”

Como esses coletores não se movimentam junto com a laje, é recomendável optar por sistemas de impermeabilização ao mesmo tempo flexíveis e resistentes, como as mantas reforçadas com véu de fibra de vidro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *