Drenangem de rodovias

O avanço da técnica da drenagem de rodovias tem sido grande nas últimas décadas e os técnicos vem reconhecendo cada vez mais a sua importância. De um modo geral, essa drenagem se faz necessária, no Brasil, nas regiões onde anualmente se verifica uma altura pluviométrica maior do que 1.500 milímetros e nas estradas com um TMD de 500 veículos comerciais. O objetivo dessa técnica é defender o pavimento das águas que possam danificá-lo.

Estas águas, de um modo geral, são de duas procedências: infiltrações diretas das precipitações pluviométricas (drenagem de base do pavimento) e provenientes de lençóis d’água subterrâneos (drenagem profunda).

Drenagem de base do pavimento

As águas provenientes de precipitações pluviométricas, atravessam os revestimentos numa taxa variando de 33 a 50% nos pavimentos com revestimento asfálticos e de 50 a 67% nos pavimentos de concreto cimento, segundo pesquisa realizada, podem causar sérios danos à estrutura do pavimento, inclusive base e sub-base, se não forem adotadas de dispositivo especial para drená-las.

Os dispositivos usados são a camada drenante, drenos rasos longitudinais, drenos laterais de base e drenos transversais.

Drenagem subterrânea

Os drenos profundos têm por objetivo principal interceptar o fluxo da água subterrânea através do rebaixamento do lençol freático, impedindo-o de atingir o subleito.

Os drenos profundos são instalados, preferencialmente, em profundidades da ordem de 1,50 a 2,00 metros, tendo por finalidade captar e aliviar o lençol freático e, consequentemente, proteger o corpo estradal.

Devem ser instalados nos trechos em corte, nos terrenos planos que apresentam lençol freático próximo do subleito, bem como nas áreas eventualmente saturadas próximas ao pé dos taludes.

drenagem de rodovias

O drenos profundos são formados da aplicação dos materiais abaixo conforme suas funções, a saber:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *