Drenagem em campo de futebol

Muitos são os aspectos importantes a serem avaliados em um estádio de futebol, desde a sua infra-estrutura, arquibancadas, vestiários, iluminação artificial e sem dúvida o gramado. Este último tem uma importância vital para que um jogo transcorra naturalmente.

Um dos motivos capazes de interromper ou cancelar uma partida de futebol são as poças d’água, ou seja, falta de drenagem ou drenagem ineficiente, que promovem i encharcamento dos gramados ocasionados pelas águas das chuvas e irrigação, podendo comprometer a saúde da grama, pelo excesso de água acumulada, que gera falta de oxigênio no solo, diminuindo a absorção de nutrientes.

Em um campo de futebol, a drenagem eficiente é composta por dois tipos de drenagens, a superficial e a subsuperficial.

Drenagem superficial

Tem a finalidade de escoar as águas da chuva do centro para as laterais do campo. De acordo com os padrões estabelecidos pela FIFA, a inclinação do centro para as extremidades deve ser pelo menos 1%.

Drenagem subsuperficial

Esta tem a finalidade de retirar a água, evitando o encharcamento. Feita com a Manta Geotêxtil, Geotubo Drenante e Brita, esta drenagem deve ser feita com duas trincheiras, a primária e a secundária. O solo das trincheiras é removido dando espaço a uma porção de brita e tudo perfurado envoltos com Manta Geotêxtil nãotecido. Sobre as trincheiras é previsto uma camada de solo denominada Top Soil, podendo ser composto de uma mistura de solo com areia, que tem a função de levar a água até as trincheiras, de maneira rápida e eficaz, além de permitir o desenvolvimento da grama. O importante é utilizar um solo com boa permeabilidade e nutrientes orgânicos.

O ideal é ter duas trincheiras primárias, uma em cada lateral, fora da área útil do campo para evitar a para paralisação do mesmo em períodos de manutenção do sistema de drenagem, e trincheiras secundárias que recolhem a água da área de campo, desaguando nas trincheiras primárias. Como a principal função é evitar o encharcamento, estas trincheiras devem ser mais largas e mais rasas, de forma abranger uma maior área de influência na drenagem.

Ao utilizar a Manta Geotêxtil com largura 2,15 metros, as trincheiras devem ter profundidade entre 20 a 30 cm e largura entre 70 a 80 cm, deixando um trespasse de 15 cm. Ao utilizar a Manta Geotêxtil com largura 4,30 metros, as trincheiras devem ter profundidade entre 20 a 30 cm e largura entre 1,70 metros e 1,80 metros.

Caso em algum ponto ainda fique água empossada, é indicada a utilização de um “enrolado de Geotêxtil” em forma de canudo, que deve ser inserido em pré-furos localizados nesta área, com a finalidade de conduzir a água até a drenagem subsuperficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *