Como usar geossintéticos

Geotêxteis, geogrelhas e geocélulas permitem execução simples e a utilização do solo local para conter o terreno. Construtor deve ficar atento à proteção do material

No Brasil, as primeiras obras de muros de arrimo e contenção de taludes que empregaram geossintéticos já completaram mais de duas décadas. Mesmo assim, ainda há uma certa resistência no meio técnico ao uso de soluções com geogrelhas, geotêxteis e geocélulas. De execução simples, esses sistemas não exigem grande especialização da mão de obra.

O princípio de funcionamento dos geossintéticos é simples. Em geral, o solo possui grande resistência à compressão, mas pouca à tração. A função dos elementos poliméricos é justamente dar mais resistência à tração ao solo que, dessa forma, tem mais sustentação para evitar deslizamentos. Inclusive, sempre que possível, faz-se a obra com o solo do próprio local, reduzindo os custos de transporte.

Vale salientar que os geossintéticos, em princípio, não alteram as características do terreno, pois são colocados de forma que os esforços possam ser transferidos de um material a outro. A única exceção são as geofibras, misturadas ao solo e com funcionamento semelhante ao do GFRC (Glass Fiber Concrete Reinforced ou Concreto Reforçado com Fibras de Vidro).

Fonte: Téchne Construção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *